Série: Capacitação Ministerial

Espiritualidade e Técnica na Equipe de Louvor

Aperte o play e assista ao vídeo abaixo: 

Olá! Hoje eu quero falar com você sobre espiritualidade e técnica.
O que é mais importante?

É mais importante sermos espirituais ou é mais importante fazermos um louvor musicalmente, tecnicamente bem feito?

Que tal os dois? Na verdade não é qual é o mais importante, mas esses dois aspectos, a técnica e a espiritualidade são construídos um sobre o outro.

Pra mim na minha vivência, toda vez que nós fazemos alguma coisa bem feito que nós nos esmeramos pra cantar bem, tocar bem, compor bem, liberar a igreja, termos um belo louvor, um tempo de adoração que seja eficaz. E essa busca de esmero, por si só é algo espiritual.

Mas ele deve ser construído na nossa espiritualidade individual, ele deve ser construído sobre esse alicerce, a minha vida com Deus.

Eu preciso ser alguém com o coração cheio de Deus, cheio da presença dele, e aí então poder oferecer para o Senhor a minha música ou a minha técnica.

Conheça o treinamento online Fundamentos da Adoração do Ministério Vineyard para músicos, cantores e líderes de louvor. – Clique Aqui.

Pra mim um exemplo incrível é um exemplo de Davi, Davi era um cara que ao mesmo tempo que ele pastoreava o rebanho do seu pai, ele também se dedicava à música e a gente pode assim, imaginar na vida de Davi, nas suas horas de folga, ele compondo, ele afinando o seu instrumento, ele desenhando instrumentos musicais, porque em algum lugar na bíblia fala que quando foi doada para Davi uma grande quantia de madeira de acácia ele usou na construção de instrumentos.

Então eu imagino que Davi era um cara um tipo de luthier, que fazia os instrumentos que construiria instrumentos, mas isso é a minha maneira de ver as coisas.

No fundo, o mais importante aqui é a dedicação de Davi, a contemplação, à reflexão sobre a pessoa de Deus e a profundidade do seu relacionamento com Deus, expresso não apenas nessa primeira parte da sua vida, que a bíblia o apresenta como jovem e como filho e como pastor, mas que ao longo da sua vida, os salmos que ele escreveu e a profundidade que ele demonstrou, no conhecimento que ele tinha do Senhor.

Então Davi era um cara profundo no seu relacionamento com Deus, mas ao mesmo tempo ele se tornou um grande músico. A prova disso é que quando os espíritos maus da parte de Saul, quando Saul era cometido por espíritos maus e eles traziam alguém para tocar, e essa pessoa era Davi.

Agora Saul não era uma pessoa qualquer, ele não era um fazendeiro, ele era o rei e se você conhece um pouquinho sobre os protocolos reais, só se apresenta na presença do rei aquele artista, aquele músico que é realmente bom.

Então Davi tinha as duas coisas, ele tinha a espiritualidade, a unção e ele tinha a técnica, a música, a sua musicalidade.

Uma vez na Jocum, numa das escolas que eu participei, eu ouvi uma frase que eu nunca mais me esqueci: A unção e a nossa espiritualidade falam da nossa sede por Deus, o nosso desejo pelo Senhor, a nossa busca, o modo que nós temos de nos ligarmos a Ele. Então a nossa espiritualidade é aquilo que nos liga a Deus, mas a técnica e a música muitas vezes é o que nos liga as pessoas e nós vimos isso nos evangelismos, nos eventos que nós fazemos nas ruas, a nossa arte atraía pessoas tanto na música, quanto em outros tipos de arte, circense, teatro, dança que eram feitos no meio da rua. A arte por si só, atrair as pessoas.

Então se nós temos a espiritualidade, nós nos conectamos a Deus. Se nós temos arte, técnica e musicalidade, nós nos conectamos as pessoas. Se nós temos unção e técnica, nós ligamos Deus às pessoas e é isso que nós precisamos, nós precisamos valorizar as duas coisas.

Em primeiro Crônicas 15, a Bíblia fala sobre Quenanias que era um cara, a Bíblia fala dele da seguinte maneira: Ele era o líder dos músicos porque ele era capaz. E depois em outra passagem também em primeira Crônicas, a Bíblia fala sobre os cantores, que eles eram todos treinados, eles eram bons no que fazia.

Isso para mostrar que no tempo de Davi, o próprio David deu o tema, ele deu o tom, ele deu o nível.
Tem que ser bom, tem que ser treinado, mas eles eram todos profetas, eles eram pessoas que também buscavam a presença de Deus, não no sentido de dizer, eis que diz o Senhor, mas no sentido de servirem de canal para que a presença de Deus se manifestasse para a congregação no lugar, na tenda de de Davi, no tabernáculo de Davi.

Então a gente vê aqui uma preocupação, tanto com a espiritualidade quanto com a técnica. Obviamente a técnica precisa ser construída sobre a espiritualidade, mas tenha muita atenção em não querer espiritualizar a coisa de tal maneira que você só fica com a sua busca de Deus, e a sua técnica, ela é zerada, é ruim, porque isso prova o desleixo, isso mostra falta de responsabilidade.

Que tal os dois? Que tal a partir da visão que você tem de Deus, que é um Deus que fez todas as coisas boas, completas, Ele é um Deus excelente, Ele é um Deus de alto nível, vamos dizer assim, usando uma linguagem bem humana.

Que tal refletirmos esse Deus naquilo que nós fazemos, fazendo bem feito, aprendendo, desenvolvendo o nosso talento e fazendo cada vez mais com que o nosso ministério, espelhe essa característica da excelência do Senhor.

Eu quero deixar com você esse desafio e espero que você tenha sido abençoado.
Leve isso para sua equipe de louvor, à sua liderança e para todas as áreas da sua vida, simplesmente por causa disso: Deus merece o nosso melhor!

Até a próxima.
Beto Tavares

Exibir o texto completo na tela

O Ministério Vineyard Brasil Apresenta:

Escola de Louvor Vineyard 2020

Conheça um treinamento online inédito, que vai ampliar sua visão ministerial e te dar todas as ferramentas para fluir na equipe de louvor como nunca antes.

Vineyard Music Brasil
Rua Dr José Lisboa Jr, A19
Piratininga – SP – CEP 17490-000
Telefone: (14) 3265-2575